Banner

Instituído pela ONU em 1992 durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92), o Dia Mundial da Água objetiva  conscientizar a população mundial sobre a importância deste recurso natural. Para isso, anualmente a Organização celebra a data a partir de um tema por ela definido, com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos.

WWaterD2016PT01
Neste ano, o tema escolhido para celebrar a data é “Água e Empregos: Investir em Água É Investir em Empregos”.

Segundo dados da ONU, três em cada quatro empregos no mundo dependem da água. Recentemente,  o desastre ambiental ocorrido na cidade de Mariana (MG) e seus impactos na  contaminação do Rio Doce é exemplo de como o não investimento na qualidade, na proteção e na preservação das águas, seja dos mananciais, dos rios ou dos mares, pode comprometer muitíssimo empregos e a renda da população.

aguaOs temas que balizarão os debates em torno da temática dos recursos hídricos para os próximos 2 anos, já foram divulgados pela ONU.  Em 2017, as discussões serão sobre Água Residual, aquela resultante de algum processo, como o industrial, e que geralmente pode ser reutilizada para fins que demandem menos qualidade (resfriamento de equipamentos, por exemplo); e em 2018, o tema do Dia Mundial da Água será Soluções Naturais para a Água.

Segundo recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, os países membros da ONU devem promover atividades no dia para promover a conscientização sobre a necessidade de preservação de recursos hídricos, destacando a importância da água para a sobrevivência humana e para a manutenção da saúde. Alinhado a esta proposta, o Brasil instituiu seu Dia Nacional da Água em 2003, celebrado na mesma data.

Um problema mundial

Essencial para a sobrevivência dos seres vivos, a água hidrata o corpo, ajuda no transporte de substâncias, funciona como solvente, regula a nossa temperatura, participa de reações químicas, entre várias outras funções.

Apesar de o nosso planeta ser repleto de água, estima-se que apenas 0,77% esteja disponível para o consumo humano em lagos, rios e reservatórios subterrâneos. Vale destacar, no entanto, que essa quantidade não está distribuída igualmente por todo o território, consequentemente, existem locais onde esse recurso é considerado bastante valioso. Em virtude dessa desigualdade de distribuição, em várias regiões ocorrem verdadeiros conflitos por água.

Além da escassez de água em algumas regiões, enfrentamos ainda o problema da baixa qualidade. A poluição causada pelas atividades humanas faz com que a água esteja disponível, porém não esteja própria para o consumo. Estima-se que 20% da população mundial não tenha acesso à água limpa e, segundo a UNICEF, cerca de 1400 crianças menores que cinco anos de idade morrem todos os dias em decorrência da falta de água potável, saneamento básico e higiene.

No dia 22 de março de 1992, a ONU, além de instituir o Dia Mundial da Água, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos. Veja a seguir alguns trechos dessa declaração:

1- A água faz parte do patrimônio do planeta;

2-A água é a seiva do nosso planeta;

3- Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4- O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;

5- A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6- A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;

7- A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;

8- A utilização da água implica respeito à lei;

9- A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;

10- O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Como toda a população necessita da água para a sua sobrevivência, em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou, através da Resolução A/RES/64/292, que a água limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos. Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram a ser um direito garantido por lei.

Fontes:
Organização das Nações Unidas (ONU)
Agencia Nacional de Águas(ANA)
Folha do meio Ambiente

Share.

Leave A Reply