Banner

Projeto Comer É Mais promove encontros mensais sobre alimentação no Sesc Belenzinho

0

Segunda edição do projeto tem a curadoria da nutricionista Neide Rigo

neide-rigo-noticiaNo dia 25 de março, terá início a segunda edição do projetoComer é Maisem 2015, que pretende trazer ao público encontros mensais com conhecimentos e reflexões sobre o mundo da comida para além do ato de comer. O primeiro encontro do ano terá o temaMandioca: explorando outras técnicas, com a curadora do projeto, a nutricionista Neide Rigo. As inscrições gratuitas começam no dia 3 de março, a partir das 14h.

A primeira edição se estendeu por todo o ano de 2014 com uma abordagem ampla sobre o tema alimentação. Comer nunca foi um ato isolado, puramente fisiológico ou gastronômico. A cozinha e a comida o precedem e compreendem uma série de atores, ações e entendimentos interligados. Por isto, plantio, escolha de ingredientes e utensílios, uso correto de técnicas de cocção, conhecimento de espécies alimentícias, retrato dos costumes, comportamento urbano na produção de alimentos ou o simples prazer de cozinhar são temas que integram o projeto.

Diante do sucesso alcançado pelas conversas, oficinas e expedições no ano passado, o Sesc Belenzinho resolveu dar continuidade ao projeto, desta vez trazendo práticos, profissionais e especialistas em suas áreas para tratar assuntos variados relacionados em 11 atividades, de março a novembro.

Programação:

vivência
Mandioca: explorando outras técnicas – Com Neide Rigo
Serão demonstradas as técnicas de preparo de pratos que exploram as propriedades de viscosidade e elasticidade do amido da mandioca e o cozimento no vapor. Ao final, haverá degustação do cuscuz com massa de mandioca e amendoim (feito tradicionalmente em Santa Catarina, chamado de Bijajica); e dois bolinhos filipinos: o Pichi-pichi (feito com o polvilho e leite de coco) e o Puto, preparado a partir da massa de mandioca e coco ralado.Comedoria.
Não recomendado para menores de 16 anos. Grátis. Vagas limitadas.
Inscrições: Dia 03/03 [TERÇA], pessoalmente, a partir das 14h, no estacionamento. Havendo disponibilidade de vagas, as inscrições seguirão no 1º pavimento a partir do dia 04/03 [QUARTA], às 11h.
25/03. Quarta, das 19h às 21h30

NEIDE RIGO
Neide Rigo é nutricionista formada pela USP e sempre foi interessada por ingredientes pouco conhecidos, esquecidos ou desvalorizados. Pesquisa não só esses produtos, mas também o cultivo e a maneira como podem ser preparados. Durante mil números foi colaboradora da coluna Cozinha da revista Caras. Junto com as chefs Mara Salles e Ana Soares, ministrou várias oficinas de gastronomia no evento Paladar – Cozinha do Brasil e no encontro Terra Madre, em Turim, Itália. É membro do Slow Food, já deu oficinas sobre cereais locais em duas viagens ao Senegal e participou recentemente de um projeto de alimentação coletiva na faculdade de nutrição da USP, com oficinas de culinária em Acrelândia – AC, ensinando o preparo de plantas comestíveis encontradas no espaço urbano. Participa atualmente de um projeto de oficinas para merendeiras no sertão da Bahia e é curadora do projeto Comer é Mais. Suas descobertas são compartilhadas em seu blog, o Come-se (come-se.blogspot.com) e também em sua coluna Nhac, no caderno Paladar do jornal O Estado de São Paulo.

Oficina: Com a mão na massa!
Com Ana Soares
A chef pretende mostrar que fazer macarrão em casa não é difícil e, com equipamentos simples, qualquer pessoa pode botar a mão na massa e ampliar o repertório dos fazeres e sabores da família.
16 de abril, quinta, às 19h30

Bate-papo: “Comida pela Arte Brasileira” ou “Comida, Diversão e Arte”
Com Celso Fioravante
O encontro discorrerá a partir da apresentação de imagens da produção artística brasileira a partir do século 19 ou produzida no país por estrangeiros entre os séculos 16 e 19.
Dia 23 de maio, sábado, às 11h

Expedição: Frutas Raras
Com Helton Josué
Uma visita a diversos ecossistemas do Brasil e do mundo, para conhecer frutas raras, como as nativas jabuticaba de cipó, castanha de cipó da Mata Atlântica, juazeiro da Caatinga, bacuri-pari da Amazônia e a sombra-de-toro do Rio Grande do Sul e as exóticas como o mamey do México, o santol da Malásia ou a vinha de fruta mel do Japão, só para citar algumas.
Dia 20 de junho, sábado, às 7h.

Oficinas: Hortas na Metrópole
Com Claudia Visoni
Manhã : Agricultura urbana para quê?
Diante das perspectivas atuais do mundo, que incluem mudanças climáticas, crescimento da população mundial e outros fatores que dificultam a produção de alimentos, a agricultura urbana ganha importância estratégica. Conheça seus benefícios ambientais, sociais e urbanísticos.
Tarde: Horta em casa e horta na praça
Orientações sobre como cultivar alimentos no quintal ou na varanda do apartamento. Conheça o movimento de hortas comunitária em São Paulo.
Dia 25 de julho, sábado, das 11h às 17h

Expedição:O Tempero dá Vida
Com Sabrina Jeha e Silvia Jeha
Nesta visita monitorada ao Viveiro Escola Sabor de Fazenda Ervas e Temperos, Silvia e Sabrina mostrarão a produção orgânica desde a sementeira até a erva adulta, com segredos de cultivo e de reconhecimento de várias ervas aromáticas. Durante a oficina serão abordados os seguintes tópicos: Identificação de 30 temperos e sua utilização na culinária; dicas de cultivo: sol, rega, tipos de terra, adubos orgânicos, inseticidas naturais; visita monitorada ao viveiro – sementeiras, estaquia, matrizeiros, compostagem; plantio de um vaso por aluno. Cada aluno plantará um vaso com um tempero a escolher.
Dia 15 de agosto, sábado, às 8h.

Bate-papo: Alimentos orgânicos – Produção e Consumo
Com Dercílio Aristeu Pupin
A atividade aborda um pouco da história e atualidades sobre o movimento orgânico, o processo de retorno ao campo e a participação dos novos rurais neste processo. Falará ainda sobre a necessidade do reencontro com a natureza e o nascimento de uma cultura orgânica no campo e nas cidades.
Dia 22 de agosto, sábado, às 11h.

Bate-papo com demonstração: Truques para um delicioso pão caseiro
Com Luiz Américo Camargo
Quais os segredos para fazer um bom pão em casa, com equipamento doméstico? Como preparar um pãozinho crocante e nutritivo em seu próprio forno? Quem explica é o crítico Luiz Américo Camargo, autor do livroPão Nosso. Como escolher e trabalhar com a farinha, o uso do fermento, dicas para a sova e para a hora de assar são alguns dos assuntos desta atividade.
Dia 23 de setembro, quarta, às 19h30

Expedição: Identificação de Plantas Alimentícias não Convencionais – PANC’s
Com Guilherme reis Ranieri e Neide Rigo
Plantas alimentícias não-convencionais são aquelas plantas esquecidas, que sumiram das feiras e das hortas mas não da terra, onde continua se reproduzindo. Resistentes e persistentes, podem ser encontradas nascendo até nas calçadas, nos quintais não capinados ou em vasos esquecidos. Esta atividade propõe um resgate dessas hortaliças, legumes e frutos, apresentando seu cultivo e consumo e mostrando como inseri-los no nosso dia-a-dia. No final, degustação de pratos feitos com algumas das espécies colhidas durante o passeio feito pelas ruas próximas ao Sesc Belenzinho.
Dia 26 de setembro, sábado, às 10h.

Oficina: Panelas de Barro em Técnicas Ancestrais
Com Silvia Lopes
Esse workshop visa rememorar um dos aspectos da cultura popular brasileira: a panela de barro. Fogo, fonte de luz e de calor. O fogo que cozinha alimentos é o mesmo que transforma terra em cerâmica. Muitas vezes a peça de barro que se transformou em cerâmica através da ação do forno volta ao fogo ou forno de cozinha, para dar suporte ao alimento, em um interessante intercâmbio de papéis.
AULA TEÓRICA (1º Dia): Consiste em uma explanação que abordará sucintamente a história da panela de barro, suas técnicas de modelagem, utensílios utilizados na confecção, acabamento, queima e uso. OFICINA (2º Dia): Utilizando barro/argila como matéria prima, o participante modelará uma panela de acordo com uma das técnicas ancestrais apresentadas na aula teórica, tanto de modelagem como de decoração. O resultado será uma panela personalizada.
Dias 22 e 23 de outubro, quinta e sexta, às 19h30.

Bate-papo: Içá ou Tanajura?
Com Ocílio Ferraz
O hábito de comer içás, a tradição de esperar a revoada, o método de coleta e de preparo, tudo isto será abordado durante a conversa com o pesquisador que apresenta este curioso prato de algumas nações indígenas do Vale do Rio Paraíba/SP e do Nordeste. Ocílio possui um restaurante que funciona com um Centro de Pesquisas das Tradições Culinárias do Vale do Paraíba e é ali que os visitantes podem provar durante o ano toda as famosas içás no início das dhuvas.
Dias 21 de novembro, sábado, às 11h.

 

PROJETO COMER É MAIS
Grátis. Vagas limitadas.

Sesc Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

Estacionamento
Para espetáculos com venda de ingressos:
R$ 6,00 (não matriculado);
R$ 3,00 (matriculado no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

Para atividades gratuitas:
R$ 6,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) – (não matriculado)
R$ 3,00 (1ª hora) + R$ 1,00 (p/hora) – (matriculado no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo)

Assessoria de Imprensa e Credenciamento:
Sesc Belenzinho

Jacqueline Guerra: (11) 2076-9762
Sueli Freitas: (11) 2076-9763
imprensa@belenzinho.sescsp.org.br
SESC SP | Facebook | Twitter

Share.

Comments are closed.