Banner

Michele Crispim venceu na noite de ontem ( 22/08) o MasterChef Brasil da BAND. A catarinense disputava o prêmio final com a carioca Deborah Werneck, e levou como prêmios:  200.000 reais, uma bolsa de estudos na escola de gastronomia Le Cordon Bleu, em Paris, um vale-compras de 1.000 reais por mês em uma rede de supermercados e o cobiçado troféu MasterChef Brasil.

A compra de espaços publicitários em programas e realities do gênero, como o MasterChef, o Bela Cozinha e o Mais Você, movimentou 839 milhões de reais no primeiro semestre de 2017, o que representa um aumento de 17% em relação ao mesmo período do ano passado, considerando as porcentagens da TV aberta (58%), paga (25%) e merchandising (17%).

Os dados, que são de uma pesquisa daKantar IBOPE Media,  mostram que, nos últimos cinco anos, o interesse por programas de gastronomia cresceu 15% entre homens de 18 e 34 anos e apenas 2% entre mulheres da mesma faixa etária. Um levantamento da empresa feito entre janeiro e junho deste ano revelou que 47 realities shows culinários diferentes foram transmitidos na TV aberta e paga no Brasil.

A vitória gerou polêmica nas redes sociais. No Twitter, a jornalista Ailin Aleixo acusou: “Feio feio feio: Michele do @masterchefbr copiou receita da @BelCoelho_Br na cara dura.”

Bel Coelho, chef do restaurante Clandestino,  postou na mesma rede social. “Sinto-me honrada de ser copiada, mas é feio não dar o crédito. Feio pra ela! E na final a sobremesa deveria ser uma criação”, referindo-se a regra da final do programa.

Fonte: Veja

Share.

Leave A Reply