Banner

CHICAGO (EUA) – Pelo décimo ano consecutivo, a Associação Nacional de Restaurantes dos Estados Unidos (NRA) realizou pesquisa sobre as principais tendências alimentares que se apresentam para o Food Service, consultando cerca de 1600 membros da Federação Americana de Culinária (ACF).

Food - nra-releases pequeno Perguntados sobre qual tendência culinária que teve maior crescimento ao longo dos últimos 10 anos, os entrevistados apontaram: Abastecimento local (44%), Culinária sem glúten (21%), Sustentabilidade ambiental (13%), Étnicos – culinária e condimentos ( 12%), Nutrição- alimentos funcionais e saudáveis (8 %) e outros (1%)

Já quando questionados sobre o futuro e o que estará em alta entre as tendências culinárias para os próximos 10 anos, os percentuais mudam: Sustentabilidade ambiental (41 %), Abastecimento local (21%), Nutrição- alimentos funcionais e saudáveis (14 %), Etnicos – culinária e condimentos (14%), Culinária sem glúten (7%) e Outros (3%).

Comparativamente ao que foi e o que será, os entrevistados dão enfase claramente ao crescimento acentuado da sustentabilidade ambiental , e também ao crescimento das tendências da culinária com base na Nutrição e nos Étnicos. A expectativa é que nos próximos anos, o consumidor esteja preocupado com o meio ambiente, com sua saúde física e também aberto para novos sabores. Com menor ênfase, o Abastecimento local e a Culinária sem glúten, deverão se manter em pauta nos anos vindouros.

shutterstock_305672813 Falando especificamente sobre o ano de 2016, outros temas foram destacados pelos entrevistados, tais como: soluções que facilitem o preparo rápido das refeições, fornecimento local (vegetais, frutas e carnes), refeições saudáveis para crianças, novos cortes de carne, entre outros.

A redução e gestão do desperdício de alimentos, também é são questões que devem ganhar importância, segundo os especialistas entrevistados pela NRA, até porque esses temas estão interrelacionados com a Sustentabilidade.

Os Food Trucks se mantém como tendência, propiciando o acesso fácil à refeições, com qualidade e segurança.

Já na culinária, a pesquisa indica que em 2016 estarão em alta:food - supermarketmenu-1024x509

Veggie-centric: As proteínas, ítem principal das refeições está perdendo a vez para pratos elaborados à base de produtos vegetais frescos. Esta é uma tendência que vem sendo defendida por muitos restaurantes e profissionais da culinária dos Estados Unidos, onde opções preparadas à base de legumes e verduras brilham nos cardápios até mesmo quando compartilham o prato com as proteínas de origem animal.

Novos molhos e condimentos: Novos sabores encantam o paladar do consumidor, por isso cresce a busca por molhos e condimentos. Um exemplo é o do Sriracha, molho de origem tailandesa, feito à base pimenta vermelha, vinagre, alho, açúcar e sal. Conhecido entre os chefs como Cock Sauce, por conta do galo impresso em sua embalagem da marca mais tradicional do produto, produzido pela empresa Huy Fong . Anos atrás, apenas os amantes da boa comida tailandesa estavam familiarizados com o condimento, hoje o frasco com tampa verde é bastante popular

Mas há outros condimentos e especiarias de outras culturas gastronômicas que também fazem sucesso e estão sendo adotados nos cardápios, incrementando até pratos bastante tradicionais. Caso do Chimichurri (molho tradicional da culinária argentina e uruguaia, feito à base de ervas) servido como complemento para hambúrguer; do Piri-piri (molho apimentado de origem portuguesa feito à base de pimenta malagueta e whisky) servido com churrasco de costelas; do Za’atar (tempero árabe) espalhado sobre crostinis, ou ainda, do Raita (molho indiano feito à base de iogurte e pepino) servido com asas de frango, entre outros.

Simplicidade é a palavra chave: Simplicidade e pratos clássicos são palavras de ouro em 2016 de acordo os chefs entrevistados. Na contramão da gastronomia molecular que se apresenta como uma verdadeira ciência das sensações, há o movimento contrário que busca apresentar receitas preparadas com poucos ingredientes mas que tem seus sabores ressaltados por meio da utilização de técnicas culinárias conhecidas e tradicionais, como a decapagem, a defumação ou mesmo a fermentação.

Sabores africanos: Da cozinha internacional, a que vem ganhando interesse é a Africana. Apesar de ainda pouco explorada nos Estados Unidos, apresenta tendência de crescimento rápido e, muito em breve, especiarias e sabores como Berbere, harissa, dukkah, ras el Hanout e tsire, irão se tornar mais conhecidos ( e consumidos!).

Food - grocerantsComer no local onde se faz as compras de alimentos : O crescimento das chamadas “Grocerants” ( mercearias que também funcionam como restaurantes) nos principais centros urbanos dos Estados Unidos, levam restaurantes a adotar a ideia considerando o fato que se há consumidores que desejam comer onde compram seus mantimentos, é razoável acreditar que também queiram comprar onde comem. Porque não comprar a carne utilizada no prato de sua preferencia servido no restaurante que frequenta, ou mesmo levar para casa o pão que adora comer no local?

(*) Informações sobre a pesquisa: http://www.restaurant.org/foodtrends.

Essas e outras novidades serão discutidas no o maior evento global do setor de Food Service ( alimentação fora do lar) dos Estados Unidos, a feira da NRA SHOW 2016 que acontecerá de 21 a 24 de maio, em Chicago. Mais informações

Share.

Leave A Reply