Banner

Mal saiu do mapa da fome no mundo, o Brasil entrou no mapa da obesidade e já apresenta queda na expectativa de vida das pessoas, pela primeira vez na história moderna. Diante desse cenário, a plataforma de inovação social em comportamento de consumo Novos Urbanos desenvolveu uma campanha nacional para estimular o consumo de frutas, legumes e verduras e influenciar a agenda e as políticas públicas em relação à nutrição e a alimentação.

novos urbanos

Denise Chaer, idealizadora e diretora geral do Novos Urbanos, destaca que um dos maiores desafios da alimentação no Brasil são os desertos alimentares, extensas áreas nos centros urbanos onde populações mais vulneráveis não encontram alimentos in natura para comprar. Além da baixa disponibilidade, somam-se questões relacionadas a preço e qualidade. “A Organização Mundial de Saúde aponta que 90% das crianças brasileiras não comem a quantidade de frutas, verduras e legumes recomendada. Estamos buscando incentivar o aumento do volume desses itens no prato da população, em especial das crianças, que necessitam destes alimentos para seu crescimento e desenvolvimento adequados”, ressalta Denise.

Pesquisas apontam que a obesidade encurta a expectativa de vida em oito anos. Atualmente 33% das crianças brasileiras estão acima do peso ou obesas, ou seja, 1 em cada 3 crianças, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Já segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a alimentação responde por 80% das causas básicas das doenças neste século. “Estamos ficando doentes pela boca”, alerta Denise Chaer.

Em resposta a este quadro, surgiu a campanha de conscientização Fonte da Juventude, que foi lançada quinta feira passada (26 /11) e resulta do diálogo consistente entre mais de 35 especialistas, empresas, governo e instituições.

A campanha prevê diversas iniciativas para engajar a população, dentre elas um filme  produzido pelo diretor, roteirista e produtor de cinema e TV, Estevão Ciavatta, que conta ainda com a presença do artista plástico e embaixador da Unicef Vik Muniz que interage com crianças da comunidade do Vidigal, no Rio de Janeiro, e juntos constroem letras do alfabeto a partir de alimentos in natura, descobrindo a verdadeira “Fonte da Juventude”. Fazem parte da equipe envolvida na campanha ainda o CREN (Centro de Recuperação e Educação Nutricional) e a consultora em alimentação infantil consciente Mayra Abbondanza.

A campanha foi idealizada pelo núcleo de comunicação 2020, que nasceu no Instituto Alana e é especializada em causas e movimentos sociais. “Queremos estimular o maior número de famílias brasileiras a repensarem a alimentação das crianças com conversas e brincadeiras”, conta Pipo Calazans, sócio-diretor da 2020. “Vamos contar com formadores de opinião, desde pessoas desconhecidas pela mídia, mas com forte poder de mobilização em comunidades, até pessoas com grande repercussão na imprensa”, revela Denise. “A gente resolveu juntar forças e botar esse assunto na mesa”, complementa Vik Muniz.

Chaer explica que as letras criadas a partir dos alimentos poderão ser usadas por empresas e pessoas que queiram se engajar neste debate sobre alimentação. Diversas iniciativas digitais irão ser direcionadas para o site da campanha, que reunirá informações sobre alimentação com diferentes níveis de profundidade. “Em 2016, a campanha entra em uma nova etapa, com desafios nas redes sociais para gerar engajamento da população e apresentaremos prótotipos aplicados a realidades sociais”, antecipa Denise Chaer.

Confira o filme na campanha Fonte da Juventude no site www.fontedajuventude.info

Para quem não conhece,  o Novos Urbanos é uma célula de inovação social em comportamento de consumo. A plataforma busca articular diálogos de ação entre a sociedade organizada, as empresas e o governo, influenciar agendas e políticas públicas, fortalecer a nova economia por meio de tecnologias sociais e estimular a inovação de produtos e serviços que promovam e estimulem um novo comportamento de consumo.

 

Share.

Comments are closed.