Banner

¨Programa Alimentação 4.0¨ apoia empresas brasileiras no combate ao aumento dos custos com saúde

0

As despesas com saúde dos funcionários se tornaram o segundo maior custo da área de Recursos Humanos para as empresas no Brasil, depois da folha de pagamento, exigindo novas estratégias por parte dos gestores de recursos humanos. Dados do IBGE indicam que somente nos últimos cinco anos, de 2013 a 2017, os preços de serviços de saúde, como exames laboratoriais e consultas, aumentaram 63%. A alta representa quase o dobro em relação à inflação oficial do período: 36,5%.

Alimentação inadequada, tabagismo, estresse, inatividade física, bebidas açucaradas, consumo de álcool e a obesidade são fatores relacionados à saúde do trabalhador.

Segundo o Ministério da Saúde, somente a obesidade teve um aumento de  60% nos últimos dez anos no Brasil. Um em cada cinco brasileiros, moradores das capitais do país, é obeso e mais da metade deles está com excesso de peso, conforme dados da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2017, do Ministério da Saúde.

Atenta a esse cenário, a ABPASS – Associação Brasileira Para a Promoção da Alimentação Saudável e Sustentável lançou o Programa Alimentação 4.0 – um conjunto de propostas para viabilizar a implantação gradativa de novos modelos de alimentação, 100% alinhados com as recomendações do Guia Alimentar da População Brasileira.  Voltado  aos profissionais de recursos humanos , o programa abrange uma série de ações em relação aos benefícios da alimentação adequada e seus impactos na redução dos custos com doenças.O programa conta com apoio da  ABBT – Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador, pela ABRH Brasil – Associação Brasileira de Recursos Humanos, e pela ASAP – Aliança para a Saúde Populacional.

“Queremos atuar em parceria com a área de recursos humanos das empresas oferecendo orientação sobre todos os aspectos relacionados à alimentação adequada e saudável dos funcionários. Vamos ajudar a encontrar soluções de acordo com os perfis e as necessidades dos trabalhadores”, afirma Almir Ribeiro Neto, presidente da ABPASS.

Dentro deste propósito, a associação acaba de disponibilizar para o mercado o Guia Para a Contratação da Alimentação Adequada e Saudável,  com propostas para a boa contratação e gestão de serviços de alimentação dentro das empresas e também em estabelecimentos comerciais (sistema voucher).

Novos hábitos

A presidente da ABBT, Jessica Srour, destaca que graças ao PAT – Programa de Alimentação ao Trabalhador, do Ministério do Trabalho, o índice desnutrição caiu de 14,8% do início da década de 1990 para menos de 5% no Brasil, segundo a FAO, órgão da ONU. A disponibilidade média de proteína cresceu de 67 para 92 gramas por pessoa, aumento de 37%.

“Entretanto, mudanças de hábitos, do tipo de trabalho que antes exigia mais força física, sedentarismo, além do elevado consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados no mundo todo, exigem medidas mais eficientes e assertivas por parte de todos os stakeholders dessa cadeia”, destaca.

Ribeiro Neto destaca  a importância das ações de prevenção do que simplesmente  no tratamento das consequências da alimentação inadequada, já que este  cenário tem impacto direto também na saúde financeira das empresas.

A Pesquisa sobre Gestão da Saúde Corporativa realizada pela ASAP no ano passado em 668 empresas aponta que em 81% das empresas, os custos com planos de saúde subiram acima da inflação. Em 55% delas, os gastos foram mais que o dobro da inflação. “O estudo apontou ainda que 56% não adotam programas de alimentação saudável e apenas 20% delas contam com nutricionistas. E uma alimentação saudável não contribui apenas para reduzir doenças, mas também para elevar a produtividade das empresas”, conclui Luiz Edmundo Rosa, dirigente da ASAP.

SERVIÇO:

Clique aqui para download gratuito do Guia Para a Contratação de Alimentação Adequada e Saudável

Mais informações: contato@abpass.org

Share.

Leave A Reply