Banner

Chef francês dispensa as três estrelas do Guia Michelin

0

Sébastien Bras, 46 anos e chef de um dos mais famosos restaurantes da França,  Le Suquet, localizado em Laguiole, divulgou recentemente em sua página do Facebook um pedido surpreendente: que sejam retiradas as três estrelas que seu restaurante detêm há 20 anos.

O chef herdou de seu pai – Michel Bras, em 2007, o restaurante e suas panelas, juntamente com as 3 estrelas. Entretanto, para Sébastien, a distinção máxima da gastronomia tornou-se ao longo do tempo, um fardo.

10 ans après avoir repris seul les rênes de l’établissement fondé par mon père, Michel Bras, en 1992, et honoré par une 3ème étoile depuis 1999, j’ai décidé, en accord avec toute ma famille, d’ouvrir un nouveau chapitre de ma vie professionnelle sans la récompense du guide Michelin, mais avec autant de passion pour la cuisine. J’entends bien continuer, avec mon équipe fidèle, à faire vivre au Suquet cette expérience magique de l’Aubrac, toujours avec cette quête de l’excellence.

Publicado por BRAS officiel em Terça-feira, 19 de setembro de 2017

No vídeo (veja acima) divulgado na rede social, Sébastien declara:  “10 anos depois de herdar o reino do meu pai, Michel Bras, criado em 1992, e ser honrado com a terceira estrela, em 1999, eu decidi, em concordância com toda a minha família, abrir um novo capítulo na minha vida profissional, sem a premiação do Guia Michelin, mas com muita paixão pela cozinha. Eu espero continuar a contar com a minha equipe fiel, para manter essa experiência mágica de viver sempre em busca da excelência.”

Na foto, Sébastien Bras e equipe posam à frente do elegante restaurante Le Suquet

Em entrevistas, Sébastien declarou à imprensa europeia ter tido vontade de se libertar para continuar, serenamente e sem pressões, mantendo vivo o seu restaurante.  

Se para aqueles que vislumbram a obtenção da estrelas Michelin, a honraria é motivo de tensão, para os que as possuem, tornam-se um desafio anual a ser mantido. “Estar neste topo é como se estivesse numa competição desportiva. Para um campeão olímpico habituado a ganhar, cada nova competição é motivo para fazer surgir pressão, tensão e expectativa de voltar a ganhar. As estrelas funcionam assim também”, definiu Sébastien à imprensa.

Fonte: Observador (Portugal)

Share.

Leave A Reply